Volante não joga a toalha na luta pelo acesso e diz acreditar em combinação de resultados
Gustavo Moura ainda acredita em reverão de quadro no São Gonçalo EC.
Foto: Gabriel Farias.
O São Gonçalo Esporte Clube viu suas chances de acesso à Série B diminuírem drasticamente após a derrota para o Duque Caxiense, na última quinta-feira, no Estádio Ítalo Del Cima. Agora o Azul e Branco precisa vencer Campos e Itaboraí e torcer por ao menos um tropeço do algoz, que vai ter pela frente os fracos Nova Cidade e Futuro Bem Próximo.

Para o volante Gustavo Moura, a esperança ainda existe. Um dos mais experientes jogadores do elenco gonçalense, ele admitiu que a situação se complicou bastante, mas adotou um discurso otimista com o intuito de motivar os companheiros. A fé está em dia e a vontade de vencer vem sobrando.

- Faltou o detalhe (contra o Duque Caxiense). Corremos, nos dedicamos, demos a vida, mas infelizmente a vitória não veio. Temos que treinar e focar para ganhar esses dois jogos e torcer para os adversários perderem - disse Moura, que vai procurar levantar a moral dos colegas na base do diálogo.

Vamos conversar entre nós. Não tem nada perdido. Enquanto existir esperança temos que sonhar. É preciso fazer nosso papel, ganhar nossos jogos e torcer contra os adversários. Os jogadores estão cientes disso. No próximo jogo precisamos ganhar e vamos focados nesse objetivo.

Contas - O São Gonçalo Esporte Clube terá pela frente o Campos, neste domingo (2), no Estádio Eucyr Resende, em Saquarema. O Roxinho ainda não sabe o que é perder na competição. O SGEC ultrapassa o Duque Caxiense e entra no G-3 caso vença o Campos e o adversário direto tropece. Se empatar com os campistas, o Esporte Clube ainda pode assumir o terceiro posto, desde que o Duque perca para o Nova Cidade.

Goleiro assumiu a titularidade contra o Campos após o aquecimento, quando o titular Luiz Felipe sentiu um problema na coluna
Marco Antônio, à esquerda, foi incumbido de substituir Luiz Felipe minutos
antes do jogo. Foto: Gabriel Farias.
Apesar de relacionado para o duelo da última quinta-feira, contra o Campos, o goleiro Marco Antônio, do Itaboraí, não tinha a expectativa de começar jogando. Isso porque Luiz Felipe, titular absoluto, vinha dando conta do recado. No entanto, uma situação inusitada surpreendeu a todos. Luiz sentiu uma lesão na coluna durante o aquecimento, obrigando o treinador Brenner Antunes a sacá-lo minutos antes do confronto ter início.

Marco Antônio, que ganhou algumas oportunidades durante a Terceirona - em virtude de lesão anterior de Luiz Felipe - se viu com a responsabilidade de defender a meta da Águia justamente no jogo que poderia significar o acesso. A derrota para o Campos impediu o feito e o arqueiro falou sobre a situação inusitada que viveu.

- Não atrapalhou (a escolha em cima da hora). Treinamos a semana toda e temos que ir preparados para o jogo. Quando aconteceu aquilo, não esperava, mas entrei e dei meu melhor. Vou continuar trreinando para acertar onde errei. Bola pra frente - disse Marco, que não vê nenhum abalo no Itaboraí após o revés no Norte Fluminense.

Somos líderes e com dois jogos em casa. Temos que fazer nosso papel nessas partidas. Vamos levantar a cabeça e isso não vai nos abater. Dependemos das nossas próprias forças - ressaltou.

Edu e Gilbertinho falaram sobre o peso que o Alzirão pode ter nos duelos decisivos contra Búzios e São Gonçalo EC
Edu deixou derrota para o Campos no passado. Foco agora é no Búzios.
Foto: Gabriel Farias.
No Itaboraí a derrota para o Campos ficou no passado. O revés não causou maiores estragos, já que a Águia segue voando na liderança do Grupo B, com 33 pontos, dependendo apenas de si para assegurar o acesso de forma direta. Para isso, ainda contará com seu alçapão, o Estádio Alziro de Almeida, nos dois jogos que restam na disputa da Série C.

O primeiro deles é neste domingo, dia 2, diante do Búzios. O atacante Edu está confiante na recuperação do Azulão. Segundo o camisa nove, os erros foram reparados ainda no vestiário após a derrota de quinta-feira, quando os jogadores colocaram a atuação em análise.

- O que a derrota tinha que causar, já causou. Resolvemos tudo dentro do vestiário. Corrigimos algumas falhas de alguns lances que, numa decisão, não se pode errar. Quem erra menos, sai com a vitória. Eles erraram menos e acharam dois gols na casa deles, com a torcida deles. Também não podemos esquecer da nossa vantagem, pois continuamos líderes, dependendo só da gente, dentro da nossa casa, com nossa torcida, em nosso clima e com nosso tapete - exaltou o goleador.

Visão parecida demonstrou outro atacante do elenco, Gilbertinho. Ele entrou no segundo tempo do duelo contra o Campos, mas não conseguiu evitar a derrota para o Roxinho. Para o baixinho, agora é levantar a cabeça e fazer o dever de casa.

- Só dependemos de nós mesmos. Temos duas batalhas em casa, temos que manter os pés no chão, levantar a cabeça e ver onde erramos, para não pecar no próximo jogo. Isso vai nos ajudar a conseguir o resultado positivo na próxima partida - projetou.

Itaboraí e Búzios se enfrentam no próximo domingo, dia 2, no Estádio Alziro de Almeida. A partida, válida pela penúltima rodada da Série C Estadual, começa às 15h.

Zagueiro projetou festa do acesso no Alzirão, diante da torcida da Águia: "Se Deus quiser"
Fabão se manteve sereno após o revés e projetou festa dentro do Alzirão.
Foto: Gabriel Farias.
No momento de maior dificuldade é o capitão quem chama a responsabilidade no Itaboraí. Após a derrota para o Campos, na última quinta, enquanto os adversários comemoravam os três pontos como um título, o defensor do Azulão mantinha um discurso sereno. O atleta lembrou que a Águia depende apenas de si. Com 33 pontos e na liderança do Grupo B, basta mais duas vitórias nos jogos que restam dentro de casa, contra Búzios e SGEC, para que o acesso seja assegurado sem necessidade de repescagem.

- Foi um jogo de igual para igual, mas infelizmente é aquilo: quem erra menos, sai com a vitória. Em duas falhas nossas, os caras (do Campos) conseguiram fazer os gols que foi onde gerou dificuldade para empatar - analisou Fabão, que não acredita em turbulência após o revés.

- Está todo mundo tranquilo e sossegado. Somos líderes e dependemos somente de nós mesmos. O problema é quando passamos a depender de outras equipes. O momento é de tranquilidade, mantendo a cabeça no lugar com foco. Se Deus quiser vamos conseguir um bom resultado contra o Búzios em casa - projetou.

Fabão foi o protagonista de um dos principais lances do duelo entre Campos e Itaboraí. Aos três minutos do segundo tempo, ele acertou uma cabeçada no travessão. Se saísse o gol, o Azulão poderia ter passado à frente e comemorado o acesso na casa do adversário. O zagueiro evita lamentações e até arrisca um significado para o lance emblemático.

Fui bem confiante para a bola, mas creio muito em Deus. Acredito muito na vontade dele. A vitória não veio, mas a festa vai ser em casa - encerrou o confiante capitão do Itaboraí.

Treinador pediu cabeça erguida e disse acreditar em duas vitórias nas partidas que restam
Reginaldo Assad evitou jogar a toalha, mesmo com panorama desfavorável.
Foto: Divulgação/SGEC.
A vida do São Gonçalo Esporte Clube não está nada fácil na Série C do Campeonato Carioca. Restando duas rodadas para o fim da fase classficiatória, os gonçalenses precisam vencer as duas partidas que restam - contra Campos e Itaboraí - e ainda torcer por ao menos um tropeço do Duque Caxiense, concorrente direto pelo G-3, que enfrenta Nova Cidade e Futuro Bem Próximo.

A situação do Mais Querido piorou muito após o revés no duelo contra o Duque Caxiense, na última quinta. Apesar do bom futebol apresentado e de uma postura arrojada, sem qualquer medo do oponente, o time do Leste Fluminense foi castigado aos 46 minutos da etapa final, quando o goleiro Silezio falhou numa saída do gol.

- É difícil achar explicação. Nosso time entrou bem concentrado, sabendo das dificuldades, até porque o time deles tem uma bola aérea forte. Ficamos o segundo tempo inteiro atacando, mas a diferença é que nossa bola bateu na trave e a deles, numa falha do Silezio, acabou entrando. Mas não tem como culpá-lo, até porque ele já pegou pênalti e nos salvou em outras oportunidades. Todos perdem juntos. São coisas que não têm muito como explicar. Quando falhamos a bola caiu no atacante que faz gol e ele teve a tranquilidade para colocar a bola pra dentro - analisou Reginaldo Assad, treinador do Azul e Branco de São Gonçalo.

- Tem que trabalhar em cima do psicológico, até porque o resultado foi ruim, mas o time jogou bem na medida do possível, criando as oportunidades. Ainda existe chance. Sabemos que uma vitória nos colocaria a um passo da classificação, mas ainda faltam duas rodadas e no futebol acontecem coisas que não nos deixam perder a esperança. Contra Campos e Itaboraí vão ser jogos difíceis - projetou o técnico, sem jogar a toalha.

O São Gonçalo EC volta a campo no domingo, quando recebe o Campos, no Estádio Eucyr Resende, em Saquarema, às 15h. A equipe gonçalense precisa vencer o adversário, que está invicto, e torcer por um tropeço do Duque Caxiense contra o Nova Cidade. Dessa forma irá recuperar seu lugar no G-3.


Derrota para o Campos emparelhou a disputa pelo acesso direto, mas não tirou a vantagem da Águia
Brenner quer Itaboraí focado nos dois jogos em casa que lhe restam.
Foto: Gabriel Farias.
A vitória significaria o acesso inédito à Série B Estadual, a derrota (que foi o resultado final) acabou deixando a disputa mais apertada para o Itaboraí. Apesar disso, a Águia segue na ponta do Grupo B da Terceirona, com 33 pontos. O Campos, com o resultado positivo, encostou com 32, acrescentando mais emoção aos dois jogos que restam na fase principal.

- Era um jogo que sabíamos das dificuldades. Se ganhássemos, os times mais próximos deles (do Campos) encostariam, mas nossa equipe está de parabéns. Em duas bolas eles tiveram a felicidade e conseguiram a vitória - disse o treinador Brenner Antunes, que reclamou da atuação do árbitro.

- No lance do segundo gol eu não sei, no ângulo que estava não dava para ver direito, mas todo mundo da arquibancada viu que estava um metro, um metro e meio impedido, mas não cabe a mim julgar isso. No meu modo de ver ele (o árbitro) prejudicou nossa equipe amarrando o jogo - disse o comandante.

Apesar do descontentamento com a atuação do juiz, Brenner não retirou os méritos do Campos, que fez uma grande partida. O técnico do Azulão, no entanto, ressaltou que seu time segue em vantagem, dependendo apenas das próprias forças.

- Lógico que não podemos tirar os méritos da vitória do Campos, mas agora é erguer a cabeça. Só depende da gente. A pior coisa no futebol é quando se precisa fazer contas e nós não precisamos. Temos dois jogos difíceis em casa, mas fazendo nossa lição vamos conseguir o acesso - projetou.

O Itaboraí enfrenta o Búzios, domingo (2), no Alzirão. Para conquistar o acesso já na sexta rodada, será necessário vencer e torcer por qualquer tropeço do Campos contra o São Gonçalo EC. Do contrário, a decisão da vaga direta se arrasta para a última rodada.

Azul e Branco não depende mais de si; além de vencer as duas principais potências da competição, ainda terá que secar rival, que vai enfrentar os "sacos de pancadas"
COMPLICOU! São Gonçalo EC está em maus lençóis. Próximo jogo será no
Eucyr Resende. É vida ou morte. Foto: Divulgação.
O cenário, antes favorável, agora mais parece um filme de terror para o São Gonçalo Esporte Clube, que vê cada vez mais longe o sonho de retornar à Série B do Rio de Janeiro em 2016. O revés para o Duque Caxiense, sofrido na última quinta-feira, complicou a vida dos papa-goiabas na Série C Estadual. O Azul e Banco vai precisar de uma combinação de resultados que parece improvável para avançar à repescagem.

Olhando somente para os números, a situação não parece tão desesperadora. Com 23 pontos e em quarto lugar no Grupo B, o SGEC precisa ultrapassar justamente o Duque Caxiense, que o venceu, chegando aos 24, assumindo a terceira colocação. O que torna o quadro dramático são os adversários da ambas as equipes, de perfis totalmente diferentes.

Restando duas rodadas para o fim da fase principal da Terceirona, o São Gonçalo Esporte Clube terá pela frente Campos e Itaboraí, justamente os dois primeiros colocados da Chave B, que estão lutando pelo acesso direto à Série B, direito de quem ficar em primeiro lugar no grupo - neste momento, o Itaboraí leva melhor com 33 pontos, contra 32 do Roxinho.

No domingo (2), em Saquarema, o São Gonçalo EC receberá o Campos. Só a vitória interessa. Superar os campistas será uma missão árdua, já que até agora o time do Norte Fluminense não perdeu na competição. Em seguida, no dia 6, o Mais Querido pega o Itaborai, no Alzirão. Jogando em casa, o time da cidade vizinha tem 100% de aproveitamento - mais uma missão pra lá de complicada para os gonçalenses.

Não bastasse isso...

Sem depender das próprias forças, o Esporte Clube ainda precisar ligar o secador contra o Duque Caxiense. E não pode ser um secador qualquer. Terá que ser um potente. O time da Baixada Fluminense tem um panorama totalmente inverso, tendo como oponentes os dois últimos colocados da Chave B, que ofereceram pouca resistência na Série C.

O primeiro oponente será o Nova Cidade. O time de Nilópolis venceu somente dois jogos com bola rolando (contra Arraial do Cabo e Futuro Bem Próximo). Os outros dois triunfos foram por W.O, contra Esprof e São Pedro. Se serve de alento para o SGEC, Duque Caxiense e Nova Cidade vão se enfrentar na casa dos nilopolitanos, o Estádio Joaquim Flores, um dos piores gramados da Série C, que pode trazer alguma dificuldade aos caxienses.

Por último, o Duque Caxiense terá como oponente o Futuro Bem Próximo, que se destacou pela inscríveis goleadas sofridas na Terceirona, como para o próprio São Gonçalo EC, por 8 a 1. Além disso, caiu de 6 a 0 para Campos e Nova Cidade. O Futuro, no entanto, surpreendeu na última rodada, arrancando um empate em 2 a 2 com o Búzios, que também almeja a terceira posição. É contando com a boa vontade alheia e confiando num desempenho impecável de sua parte, que o SGEC segue acreditando na Série B. Haja fé!

VEJA TAMBÉM
Classificação do Campeonato Carioca Série C

Karanba e Cacaral, invictos, medem forças no domingo para saber quem fica com a taça do Municipal Sub-20
O Campeonato Gonçalense Júnior é a principal atração do fim de semana.
Imagem: Futebol Gonçalense.
Disputa de troféu? Vai ter, sim senhor! O fim de semana do futebol de base em São Gonçalo promete muita emoção, principalmente no domingo (2), quando Karanba e Cacaral vão decidir o título do Campeonato Gonçalense de Juniores. A luta pela taça vai ter início às 10h, no Campo do Cordeiros, no bairro de Santa Izabel.

Um detalhe coloca ainda mais fogo na decisão. Ambos estão invictos e foram os dois melhores times da primeira fase. O Karanba tem quatro vitórias e um empate. Além disso, o time de Vista Alegre conta com a melhor defesa da competição, tendo sofrido somente três gols nos cinco duelos disputados.

Do outro lado estará o ataque mais positivo. O Cacaral não poupou quando o assunto foi bola na rede. Foram 13 gols anotados em cinco partidas. Não por coincidência, o artilheiro da competição veste essa camisa. Gabriel Angelo marcou quatro vezes ao longo do Campeonato Gonçalense.

Mirim agita o sábado

A Copa da Amizade, para atletas até 13 anos, dá o tom no sábado, dia 1º. A disputa por um lugar nas quartas de final vai esquentando e os confrontos da quinta rodada podem determinar aqueles times que vão estar na fase de mata-mata. Os confrontos, no Cordeiros, serão os seguintes: Performance x Karanba B (8h), Craque Nota 10 x Kaf (9h20), Karanba A x Colorado (10h40) e Dom Ricardo x Almerinda (12h).

Azul e Branco sofre virada no fim do duelo e vê disputa da Série B em 2016 se tornar sonho distante

Por: Ascom SGEC
Marcelo Muniz voltou a ser titular no SGEC. Foto: Emerson Pereira (Super Gol).
O São Gonçalo Esporte Clube visitou o Duque Caxiense, no estádio Ítalo del Cima, em Campo Grande, nesta quinta-feira (30), pela Série C Estadual. Apesar de ter as melhores oportunidades, acabou derrotado por 2 a 1, de virada, e viu o adversário tomar o seu lugar na zona de classificação do Grupo B. No próximo domingo (2), o São Gonçalo recebe o Campos, no Eucyr Resende, em Bacaxá, às 15h.

Primeiro tempo de poucas chances é melhor para o time papa-goiaba

A primeira etapa começou de forma estudada e sem as equipes conseguirem criar boas chances. Com dificuldades de jogar com a bola no chão, os mandantes apelavam em muitas vezes para o chutão, todos bem rebatidos pela dupla de zaga gonçalense.

O Mais Querido teve uma boa chance e conseguiu marcar. Walber cobrou falta da esquerda, a bola sobrou dentro da grande área e Gustavo Moura, caído, conseguiu cutucar para o fundo do gol.

SGEC não mata o jogo e sofre o gol no fim

O segundo tempo começou mais movimentado. Aos seis minutos, novamente Walber cobrou falta, mas de forma direta, e a bola saiu rente à trave esquerda do goleiro Guilherme. O Duque Caxiense respondeu com gol. O atacante Léo, que havia acabado de entrar, deu bom passe para Marcão, que ajeitou o corpo e encheu o pé, vencendo o goleiro Silézio.

Logo na saída de bola, após o gol, o Mais Querido respondeu. Robson recebeu bola dentro da área e chutou muito forte, por cima da meta. Depois da parada-técnica, Rodrigo recebeu lançamento longo, dominou e tentou encobrir Silézio, que recuou e fez boa defesa.

Na sequência, Gustavo Moura fez jogada individual pelo meio, arriscou de longe, a bola quicou na frente do gol e tocou na trave. O mesmo Gustavo voltou a assustar pelo SGEC. Aos 38 minutos, o camisa oito cobrou falta de longe e a bola saiu perto da trave esquerda de Guilherme.

Aos 46 minutos veio o castigo. Lucas Felipe deu um chutão, a bola quicou na entrada da área gonçalense, Silézio tocou de cabeça, mas ela parou no pé de Marcão. O camisa nove ajeitou o corpo e com categoria, encobriu o goleiro, dando números finais ao jogo.

Ficha Técnica
Duque Caxiense 2x1 São Gonçalo EC
Campeonato Carioca Série C - Fase Principal - 2º Turno - 5ª Rodada
Estádio Ítalo Del Cima, Campo Grande (RJ)
Dia 30 de julho (quinta-feira) - 15h

Árbitro: Leandro de Lima e Silva
Assistentes: Rafael Sepeda de Souza e Richardson Santos da Silva
Cartões Amarelos: Marins, Felipe Reis e Darvin (DUQ); Ronald, Marcelo Muniz e Dudu (SGEC)

Gols: Gustavo Moura, 34'/1ºT (0-1); Marcão, 16'/2ºT (1-1); Marcão, 46'/2ºT (2-1)

Duque Caxiense
Guilherme; Diego, Marins, Felipe Reis e Markinho; Isaías, Igor (Léo), Darvin (Rodrigo) e Michel; Vinícius (Lucas Felipe) e Marcão. Técnico: Floraci Pereira

São Gonçalo EC
Silezio; Davidson, Allan, Ronald e Dudu; Marcelo Muniz, Gustavo Moura e Walber; Marcos Vinicius, Luiz Felipe (Hiago) e Robson. Técnico: Reginaldo Assad

Águia perde chance de definir a disputa por vaga na Segundona e vê adversário direto encostar na tabela

Texto e foto: Gabriel Farias
Águia brigou até o fim, mas sonho do acesso ficou para a próxima partida.
O Itaboraí foi derrotado pelo Campos, nesta quinta-feira (30), por 2 a 1, no Estádio Ângelo de Carvalho, no Norte do estado. O confronto foi válido pela antepenúltima rodada da Série C Estadual.

Apesar do revés o Itaboraí segue na liderança do Grupo B, com 33 pontos ganhos, enquanto o Campos encostou, com 32. O próximo desafio da Águia será contra o Búzios, domingo (2), no Alzirão.


O jogo - O primeiro tempo começou a todo vapor. Filipinho teve a chance de colocar o Itaboraí em vantagem, mas parou no goleiro Bambu. O Campos respondeu com boa chegada de Anderson Manga. Marco Antônio fez excelente defesa.


Em sua segunda chegada, o Campos conseguiu sair em vantagem. Após cruzamento da direita, Miguel acertou um lindo voleio, abrindo a contagem para delírio da torcida, que lotou o estádio.


O Itaboraí não se abateu e seguiu levando perigo. Henrique finalizou bem da entrada da área e Bambu defendeu novamente. Aos 42, após cruzamento de Leo Sabino pra Edu, Henrique apareceu bem de novo. Ele recebeu do camisa nove, dominou e finalizou com força: 1 a 1.


Segundo tempo tem pressão inicial do Itaboraí, mas donos da casa levam a melhor


O início de segunda etapa deu a impressão de que o Itaboraí iria virar a contagem. Caio Cezar quase conseguiu um gol de cabeça por cobertura. Vinicinho, em cima da linha, evitou o gol dos visitantes.


O lance gerou um escanteio cobrado na cabeça de Fabão. O zagueiro testou firme, mas a bola foi de encontro ao travessão. A partir daí a partida teve uma queda no ritmo, com os dois times evitando se arriscar tanto.


O Campos, aos poucos, foi ganhando terreno. Na marca de 23 minutos quase que Miguel volta a marcar. O chute, que iria no canto, foi espalmado por Marco Antônio. Os visitantes, por sua vez, perderam força ofensiva, sem conseguir as mesmas triangulações ofensivas do primeiro tempo.


O lance que decretou a vitória surgiu aos 31 minutos e foi motivo de polêmica. Anderson Manga foi lançado em velocidade e teve tempo de avançar, escolher o canto e vencer Marco Antônio com um chute no canto. Jogadores e comissão técnica do Itaboraí alegaram impedimento.


Fato é que a Águia teve que se lançar na base do coração. Henrique ainda assustou em chute forte rente ao travessão. Já Açúcar quase aproveitou uma bola pingada na pequena área. A finalização, no entanto, saiu fraca.


Após o apito final a festa tomou conta do Estádio Ângelo de Carvalho. Os atletas do Campos comemoraram como se fosse um título. Ao Itaboraí, resta erguer a cabeça. Nos próximos dois jogos, o Azulão segue dependendo apenas de si. A festa foi adiada para o Alzirão.


Ficha Técnica

Campos 2x1 Itaboraí
Campeonato Carioca Série C - Fase Principal - 2° Turno - 5ª Rodada
Estádio Ângelo de Carvalho, Campos (RJ)
Dia 30 de julho (quinta-feira) - 15h

Árbitro: Diego da Silva Lourenço

Assistentes: Renato Serôa da Motta e Dyego Giannini Ramos
Cartões Amarelos: Thurran e Anderson Manga (CAM); Pedro e Edu (ITA)

Gols: Miguel, 19'/1°T (1-0); Henrique, 42'/1°T (1-1); Anderson Manga, 31'/2°T (2-1)


Campos

Bambu; Matheuzinho, Junior Pagode, Thurran e Tom; Vinicinho, Jadinho, Valker (DG) e Miguel (Franklin); Washington e Anderson Manga. Técnico: Rafael Soriano

Itaboraí

Marco Antônio; Leo Sabino (Daniel Felipe), Índio, Fabão e Lucas Toledo (Açúcar); Leônidas Castro, Pedro, Henrique e Caio Cezar; Filipinho (Gilbertinho) e Edu. Técnico: Brenner Antunes

Meninas de São Gonçalo ganharam uma posição na tabela de classificação; Flamengo segue absoluto na liderança

A segunda rodada do Campeonato Carioca Feminino de Futebol foi realizada integralmente na última quarta-feira, dia 29. Três jogos movimentaram os gramados pelo Rio de Janeiro. Representante gonçalense na disputa, o Karanba/LGD arrancou um empate por 1 a 1 com o Duque Caxias, no Estádio Telê Santana, na Baixada Fluminense.

O Flamengo, que já havia goleado na estreia, voltou a demonstrar sua supremacia, dessa vez aplicando incríveis 12 a 0 sobre o Bangu. A partida aconteceu no estádio da Gávea. Fechando a rodada, o Barcelona também manteve os 100% de aproveitamento, ao bater o Búzios, no Estádio Municipal de Búzios, pela contagem mínima.

A terceira rodada do Carioca Feminino de Futebol será desmembrada entre os dias 1 e 3 de agosto. No sábado jogam Duque de Caxias e Flamengo, no Telê Santana; no dia seguinte será a vez de Karanba e Búzios medirem forças no Cordeiros, em São Gonçalo; por último, na segunda, se enfrentam Barcelona e Bangu, no João Francisco.

Classificação: Flamengo - 6 pontos (saldo: 16); Barcelona - 6 pontos (saldo: 4); Bangu - 3 pontos; Duque de Caxias - 1 ponto (saldo: -3); Karanba/LGD - 1 ponto (saldo: -4); Búzios - 0 pontos.
Sobreviventes seguem adiante na fase de mata-mata, que acontece em duelo único

Oito times seguem sonhando com o título da Recopa de Futebol 7 em São Gonçalo. No último fim de semana foram realizados os confrontos das oitavas de final, no complexo do LA Esporte Clube, em Tribobó. Entre os destaques estão as equipes do Sporting 07, Criciúma Dortmund e Sociedade, que avançaram de fase goleando.

O Sporting 07 não tomou conhecimento do Ajax, fazendo 6 a 0 no placar final. Seu adversário será o Sociedade, que derrotou o Twister: 5 a 1. Outro time a protagonizar uma chuva de gols foi o Criciúma, que superou o Porko, por 5 a 1. Seu oponente nas quartas será o Aldeia do Surf, que despachou o Atlético Gradim: 2 a 0.

As quartas de final, que acontecerão em duelo único, já possuem programação definida. Elas acontecem no próximo domingo, dia 2, no LA Esporte. Os cruzamentos serão os seguintes: Real de Janeiro x Dragões do Campo (11h), Sporting 07 x Sociedade (12h10), Aldeia do Surf x Criciúma Dortmund (13h20) e Pedrinha x Parma (13h20).
Equipe conquistou o título da Série Elite no último domingo, em goleada sobre o Al Ain
Rodrigo, do campeão Magé, recebendo a taça de campeão. Foto: Divulgação.
A Série Elite de Futebol 7 em Itaboraí teve uma equipe de outra cidade levando o título para casa. O Magé Tênis Clube, após grande campanha, ficou com a taça ao bater o Al Ain de maneira categórica na final, fazendo 8 a 0. Jogador e dirigente do Magé TC, Rodrigo Pereira falou sobre o título em solo itaboraiense.

- Em relação ao nível da competição, fomos surpreendidos com ótimas equipes e uma organização exemplar. Não esperávamos tamanha facilidade na final, pois a equipe adversária tinha atletas de ótima qualidade - disse Rodrigo, demonstrando respeito ao Al Ain, vice-campeão.

O título da Série Elite foi o pontapé inicial para uma meta ainda mais ousada do Magé Tênis Clube, que começou sua campanha no Campeonato Carioca de Futebol 7 - Série B, goleando o São Gonçalo EC, no último fim de semana.

- Nesse momento não temos muito tempo para comemorar, pois já iniciamos nossa caminhada na Série B do Carioca. Estamos focados para representar nosso município e nosso clube - completou Rodrigo Pereira.

Vitória pode encaminhar vaga para a repescagem de acesso; derrota causaria efeito oposto, com o Azul e Branco se complicando
Trio formado por Marcos Vinicius, Robson e Luiz Felipe é a aposta do SGEC.
Foto: Gabriel Farias.
Uma verdadeira guerra. É o que espera o São Gonçalo Esporte Clube nesta quinta-feira (30), no Estádio Ítalo Del Cima, em Campo Grande, às 15h. O Azul e Branco terá pela frente o Duque Caxiense, em confronto válido pela antepenúltima rodada da fase classificatória da Série C Estadual. Só a vitória interessa aos gonçalenses.

A necessidade pelos três pontos tem explicação. Com 23 pontos ao todo, o SGEC está em terceiro e vai garantindo momentaneamente a última vaga do Grupo B na repescagem de acesso. O time papa-goiaba depende apenas de si, mas além do Duque Caxiense, tem uma tabela ingrata pela frente, com Campos e Itaboraí como últimos adversários. Por isso, não há espaço para tropeços nesta quinta, já que o rival da Baixada Fluminense vem logo atrás com 21 pontos.

Um revés ocasionaria a ultrapassagem do Duque Caxiense, que assumiria a terceira posição. O time de Caxias, ao contrário do São Gonçalo EC, tem pela frente mais dois oponentes que não inspiram nenhum medo: Nova Cidade e Futuro Bem Próximo, os dois sacos de pancadas do Grupo B. Um empate manteria o SGEC na dianteira, mas o Búzios, terceiro interessado na vaga, poderia encostar em número de pontos (o time da Região dos Lagos possui 20 e enfrenta nesta quinta o Futuro Bem Próximo).

Os jogadores admitem que o confronto tem uma importância maior do que todos os outros enfrentados até agora. O atacante Marcos Vinicius, habituado a viver momentos decisivos com a camisa do São Gonçalo EC, foi o responsável por dimensionar o tamanho dessa final.

- É nossa final de campeonato para conseguir a vaga. Vamos encarar como o principal jogo do campeonato, que realmente vai fazer a diferença em nossa situação - analisou o camisa 11, autor de seis gols nesta edição da Terceirona.

Dois desfalques importantes

A batalha contra o Duque Caxiense vem apresentando suas complicações antes mesmo da bola rolar. O treinador Reginaldo Assad não vai poder contar com o lateral-direito Rafael e o volante Roberto Brum, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. E o comandante já esboçou o que fazer.

Na lateral a escolha deve ser pelo zagueiro Davidson, que será deslocado. Com isso, abre-se um espaço no miolo de defesa para a entrada de Allan, que vem se destacando nos treinamentos. No meio a alteração é simples. Marcelo Muniz deve reaparecer na equipe para suprir a ausência de Brum.

O São Gonçalo EC, comandado por Reginaldo Assad, deve ter a seguinte formação em campo: Silezio; Davidson, Allan, Ronald e Dudu; Marcelo Muniz, Gustavo Moura e Walber; Luiz Felipe, Robson e Marcos Vinicius.

Águia precisa de vitória simples para alcançar um lugar na Série B, feito inédito desde de sua fundação
Fora de casa, Itaboraí pode conquistar o acesso à Série B pela primeira vez.
Foto: Gabriel Farias.
Mesmo que bem longe de sua cidade, o time do Itaboraí entra em campo nesta quinta-feira (30), para aquele que pode ser considerado o jogo mais importante de sua história. No Estádio Ângelo de Carvalho, na cidade de Campos dos Goytacazes, a Águia enfrenta o Campos, às 15h. Uma vitória garante o acesso à Série B de 2016.

O Itaboraí lidera o Grupo B da Série C Estadual, com 33 pontos ganhos. Os números revelam uma campanha impecável até aqui. Em 11 jogos pela fase de classificação, o Azulão venceu todos. Com quatro pontos de vantagem sobre o Campos, o time do Leste Fluminense pode sacramentar o acesso com duas rodadas de antecedência.

E não é só a vaga na Série B que está em jogo. O resultado positivo também assegura a liderança da chave, que permitirá ao Itaboraí disputar a final da Terceirona. Será a oportunidade de colocar a primeira taça de uma competição estadual na galeria da Águia. Após a vitória sobre o Futuro Bem Próximo, no último fim de semana, o treinador Brenner Antunes admitiu que a ansiedade começou a bater.

- A ansiedade passa a ser maior por parte de todos, já que o Itaboraí nunca chegou na Série B e estamos muito próximos disso. Temos atletas experientes e vamos usar isso para controlar o grupo. Assim vamos poder fazer um bom jogo lá e definir nossa vida.

Trio ofensivo é a arma para a vitória

Diante do Campos o Itaboraí contará com o que tem de melhor em seu elenco. Sem as contusões que outrora assolaram o grupo, a Águia entrará em campo respaldada pelo melhor ataque, que marcou 34 gols em toda a competição. A zaga, por sua vez, é a segunda menos vazada, tendo sofrido apenas quatro gols (a mais sólida é justamente a do Campos, que sofreu três).

O trio ofensivo chama a atenção. No meio, Caio Cezar e Willian Bersan podem atuar juntos pela terceira vez na competição. Ambos demonstraram contra o Futuro, no domingo, que entrosamento não é problema. No ataque, as atenções estarão voltadas para Edu, que em dois jogos pelo Itaboraí, já anotou dois gols.

O Itaboraí, do técnico Brenner Antunes, deve ir a campo com a seguinte formação: Luiz Felipe; Léo Sabino, Índio, Fabão e Lucas Toledo; Leônidas Castro, Pedro, Caio Cezar e Willian Bersan; Filipinho e Edu.

As informações em tempo real sobre a partida você acompanha em nossa página no Facebook.

Equipes fazem confronto de seis pontos; vitória coloca a Águia na Série B, enquanto a derrota reabre a disputa
Fabão pede tranquilidade e seriedade ao Itaboraí na decisão em Campos.
Foto: Gabriel Farias.
Prezando pela sinceridade, o zagueiro e capitão do Itaboraí, Fabão, admitiu que torceu contra o Campos no duelo diante do Duque Caxiense, no último fim de semana. Suspenso da partida contra o Futuro Bem Próximo, o defensor ficou das arquibancadas incentivando os companheiros e dando aquela "secada" nos rivais diretos na disputa pelo acesso.

- Creio que eles não queriam o empate. Eu acreditava que seria muito difícil para eles contra o Duque Caxiense, que dificultou muito contra nosso time e estava na torcida para acontecer esse resultado - disse Fabão, que não crê num jogo tenso contra o Campos, mas sim numa partida bem jogada.

- Acredito que não tem muita pressão. É um jogo onde quem errar menos vai levar. Espero que Deus abençoe e a gente consiga o acesso.

No auge de seus 34 anos, Fabão sabe bem como se comportar nesse tipo de situação. Ele pede tranquilidade para os atletas. A ansiedade, nessas horas, pode ser a pior inimiga.

- É manter a tranquilidade, a seriedade. O Campos é um dos favoritos, assim como nós. Vai ser um clássico e nesse tipo de jogo vence quem erra menos. Nesse momento é preciso ter foco, sem se deixar abater ou empolgar. Vai ser uma final como todas as outras partidas têm sido.

Nova vitória aproxima o clube gonçalense de vaga na repescagem de acesso; derrota ou empate deixa a disputa em aberto
Marcos Vinicius projetou uma verdadeira final entre SGEC e Duque Caxiense.
Foto: Jhonathan Jeferson.
Os jogadores do São Gonçalo Esporte Clube sabem bem a importância que envolve o jogo contra o Duque Caxiense, nesta quinta (30). Com dois pontos à frente do rival, o Azul e Branco pode abrir uma vantagem ainda mais larga em caso de vitória. A "gordura" seria importante, já que os confrontos seguintes serão contra Campos e Itaboraí, dois primeiros colocados do Grupo B.

Jogador que já passou por alegrias e decepções no São Gonçalo EC, o atacante Marcos Vinicius tratou o duelo como uma verdadeira decisão. A taça em jogo são os três pontos que podem fazer o Mais Querido aumentar suas chances de retornar à Série B do Rio de Janeiro em 2016.

-É nossa final de campeonato para conseguir a vaga. Vamos encarar como o principal jogo do campeonato, que realmente vai fazer diferença em nossa situação - analisou Marcos, que tem seis gols na Terceirona, sendo o goleador do SGEC.

O objetivo contra o Duque Caxiense é a vitória. Contra o Búzios, os gonçalenses voltaram da Região dos Lagos com um empate comemorado. No entanto, o camisa 11 garante que o objetivo era alcançar os três pontos, que dariam mais conforto.

- Não era o que buscávamos, mas foi bom. De certa forma ajudou porque conseguimos entrar no G-3. Vamos continuar batalhando pela classificação - garantiu.

O São Gonçalo EC visita o Duque Caxiense nesta quinta-feira, dia 30. O confronto acontece no Estádio Ítalo Del Cima, em Campo Grande, às 15h. Sem os laudos para receber público, o local estará de portões fechados para o torcedor.

Um dos líderes do elenco, meia é um dos remanescentes da última temporada, quando o acesso bateu na trave
Chico Marcelo quer jogadores contendo a empolgação em jogo decisivo.
Foto: Gabriel Farias.
No momento mais agudo da Série C Estadual o Itaboraí já sabe em quem se apoiar. A uma vitória do tão sonhado acesso, os jogadores mais experientes assumem funções ainda mais importantes. É o caso do meia Chico Marcelo. Um dos mais identificados com o clube, ele estava no elenco que por pouco não conquistou o objetivo em 2014. Perto de mudar a história dessa vez, ele procura conter a empolgação.

- Essa euforia não existe aqui. Nosso trabalho tem sido árduo durante seis meses. A euforia fica para quando conseguirmos o acesso. Nossa mentalidade é trabalhar. Conseguimos somar os pontos em casa, o Campos tropeçou, mas quinta tem uma grande equipe pela frente. Podemos decidir tudo. Vamos jogar no campo do adversário, mas vamos com seriedade para conseguir nosso objetivo - analisou Chico.

Após o tropeço do Campos contra o Duque Caxiense, no último domingo, a situação do Itaboraí ficou mais confortável. A Águia abriu quatro pontos de vantagem na liderança do Grupo B e caso conquiste uma vitória, define o acesso direto e assegura vaga na final. Para Chico Marcelo, a pressão maior deverá estar sobre o Campos.

Acho que sim. O Campos tem um excelente time e jogando em casa, tem que sair para o jogo. Isso dá um pouco mais de tranquilidade, mas que não pode se transformar em comodismo. Vamos enfrentar uma pedreira, são dois times de qualidade, cada um defendendo seu lado. É uma final e vamos encarar assim. Vamos com a cabeça boa para, se Deus abençoar, decidir tudo em Campos - projetou de maneira otimista.

Itaboraí e Campos se enfrentam nesta quinta, dia 30, no Estádio Ângelo de Carvalho. A bola rola a partir das 15h. Os detalhes da partida em tempo real você acompanha pela página do Futebol Gonçalense no Facebook. A cobertura completa estará em nosso portal logo após o jogo.